Para conduzir as trepadeiras:


com criatividade, bastam alguns acessórios, que podem ser encontrados em casa com facilidade. Veja a sugestão: aqui a planta se apoiou numa velha armação de guarda-chuva e um cano fino de PVC.



Adubação de Antúrios:
o melhor fertilizante para antúrios é a calda de estêrco de gado, pois ela apresenta uma boa dosagem de nitrogênio. Prepare a calda da seguinte maneira: deixe de molho, por uns 8 ou 10 dias, cerca de 1 kg de estêrco de gado, bem curtido, em 10 litros de água. Na hora de utilizar, mexa bem e regue com essa calda os antúrios.



Para adubar árvores de jardim:

Baseie-se na projeção da copa da árvore, para chegar o mais perto possível das raízes alimentadoras. Faça sulcos no solo, em volta de toda a árvore e, depois de aplicar o adubo, regue abundantemente para que a árvore absorva o produto.


 
Devido ao efeito alelopático (ação de uma espécie sobre o desenvolvimento da outra), recomenda-se o plantio de duas ou mais espécies diferentes.

Exemplos de associações benéficas:

  • Alfavaca - Não deve ser plantada perto da Arruda. Seu cheiro repele moscas e mosquitos
  • Funcho e Losna - Não devem ser plantadas perto de nenhuma outra planta
  • Hortelã - Pode ser plantada como bordadura.
  • Tomilho - Seu cheiro mantém afastada a borboleta-da-couve
  • Mil-folhas - Serve como bordadura aumentando a produção de óleos essenciais quando plantadas perto de ervas aromáticas
  • Catinga-de-mulata - seu aroma afasta insetos voadores
  • Manjerona - Melhora o aroma das plantas


Educação a Distância 

 Algumas plantas superiores produzem um número considerável de substâncias químicas ativas, também chamadas de aleloquímicos capazes de influenciar a germinação, crescimento e desenvolvimento de outras plantas. 

Esta interferência é denomada alelopatia. A ação destes aleloquímicos não é muito específica, podendo uma mesma substância desempenhar várias funções. 

Sob o ponto de vista agrícola, estudos dos efeitos alelopáticos e a identificação de plantas que os possuem, torna-se assunto de grande importância, tanto na utilização de cultivares capazes de inibir plantas daninhas, quanto na determinação de práticas culturais, como na rotação de culturas, cobertura morta e outras. 

Segundo os pesquisadores, as substâncias alelopáticas liberadas por uma planta, poderão afetar o crescimento, prejudicar o desenvolvimento normal e até mesmo inibir a germinação de outras espécies vegetais.



 DICAS DE JARDINAGEM - Jardim de Temperos

Se você não dispõe de espaço para ter sua pequena horta, que tal cultiva-la em sua varanda ou mesmo na sua área de serviço ou no seu jardim? Melhor ainda se for em vasos, pois estarão literalmente ao alcance das mãos, a qualquer momento. Para isso, basta que você reserve um local que receba, pelo menos, uma boa dose de luz solar todos os dias. 

O solo pode ser o mesmo para todas as espécies sendo formado por partes iguais de terra comum de jardim e areia, acrescidas de uma a duas colheres de húmus de minhoca uma vez por mês. Regue apenas uma vez por dia e, de preferência, à tarde. Nunca quando o sol estiver forte. Veja agora alguns temperos, que não podem faltar em casa, com algumas dicas para serem melhor aproveitados:

ORÉGANO

O Orégano é uma das marcas registradas da cozinha italiana. Partes Usadas: folhas. Boa para temperar: carnes e molhos.Tratos Culturais: O Orégano gosta de luminosidade e é perene (seca no inverno e rebrota no verão). Dica: Deve ser acrescentado aos pratos quando já estiver quase no ponto, pois o sabor desse tempero se perde com o calor o sabor desse tempero se perde com o calor. 


 CAPUCHINHA - Por volta do século XVI os franceses descobriram a capuchinha como um ótimo ingrediente para compor saladas. Partes Usadas: folhas, flores e botões florais. Boa para: saladas das flores e folhas. Tratos Culturais: pode ser plantada em lugar que receba bastante sol. Dica: Além de comestível, essa planta é muito ornamental, dando flores em tons de laranja, rosa e amarelo 


HORTELÃ

Segundo a mitologia grega, a hortelã era a ninfa Menta, que foi transformada em planta e cruelmente condenada a crescer nas entradas das cavernas, que davam acesso ao inferno. A vilã, que resignou esse castigo a Menta, foi a deusa Perséfone, que se sentiu traída pelo deus Plutão. Partes Usadas: folhas. Boa para temperar: pratos árabes como quibes, tabules e carnes de carneiro , além de aromatizar bebidas em geral. Tratos Culturais: Gosta de luminosidade e é perene (seca no inverno e rebrota no verão). Dica: Se colocada em chapa quente serve para aromatizar o ar.


 SÁLVIA

Normalmente é mais utilizada pelos italianos que não a dispensam nos pães, molhos e carnes. Os Romanos acreditavam que este tempero era mensageiro de sorte e saúde. Partes Usadas: folhas. Boa para temperar: molhos, sopas, omeletes, patês e carnes. Tratos Culturais: Gosta de luminosidade, é perene (seca no inverno e rebrota no verão). Deve ser replantada após três ou quatro anos. Dica: Sachês de folhas secas de sálvia são ótimos para perfumar armários e afastar traças. Uma particularidade dessa planta quanto ao cultivo é que ela prefere solos mais pobres em matéria orgânica. Por isso, utilize apenas o húmus de minhoca a cada 90 dias e tome muito cuidado com as regas. A sálvia detesta encharcamento.



SALSA
Na Grécia antiga, a salsa estava mais destinada a decorar a tumba dos mortos do que para servir de tempero. Só depois, na Idade Média, que começou a se espalhar como elemento básico da culinária. É rica em vitamina A. Partes Usadas: folhas. Boa para temperar: saladas, suflês, patês, carnes e refogados. Utiliza-se até os talos, em sopas. Tratos Culturais: A Salsa é bianual (tem ciclo de vida de duas estações) e gosta de luminosidade. Dica: No jardim, pode ser plantada próxima a roseiras para acentuar o aroma das rosas.


MANJERONA
Para os antigos povos gregos a Manjerona era considerada símbolo da felicidade. Partes Usadas: galhos e folhas. Boa para temperar: recheios de frangos, peixes e molhos. Pode também substituir o orégano e o manjericão. Tratos Culturais: A Manjerona gosta de luminosidade e é perene. Dica: Assim como a Sálvia, os galhos secos da Manjerona são perfeitos para afastar insetos dos armários.


CEBOLINHA
No Brasil chegou pelas mãos dos portugueses, e aqui se tornou presença obrigatória na culinária, até mesmo para a decoração de pratos. É rica em vitamina A. Partes Usadas: talos. Boa para: refogados, em carnes e na decoração de pratos. Tratos Culturais: Pode ser plantada o ano todo. A cebolinha gosta de muita luminosidade e é perene (seca no inverno e rebrota no verão). Dica: Hortaliça de folhas fistulosas que em geral se planta por divisão de touceira, mas que também se planta de sementes ou bulbo.


MANJERICÃO

O Manjericão, segundo registros, já era cultivado no Egito há quatro mil anos.Partes Usadas: folhas. Boa para temperar: carnes e molhos. Tratos Culturais: O Manjericão é anual (dura apenas uma estação) e gosta de luminosidade, no entanto tome cuidado com o excesso de sol que pode queimar as folhas. Dica: Deve ser acrescentado aos pratos quando já estiver quase no ponto, pois o sabor desse tempero se perde com o calor o sabor desse tempero se perde com o calor.


ALECRIM
Com suas flores azul-violeta, essa planta da familia das Labiadas conquistou um lugar de honra no mundo todo. Princípios ativos: óleos essenciais, cânfora e outros. Partes Usadas: folhas Boa para temperar: refogados e assados de carnes de porco, cabrito e carneiro. Recomenda-se usá-lo com moderação, pois tem um sabor um pouco forte. Tratos Culturais: O Alecrim gosta de muita luminosidade e é perene (seca no inverno e rebrota no verão). Dica: Aconselha-se também o uso do alecrim para casos de cansaço no peito, tosses e catarro. 

TOMILHO
Foi muito usado como incenso nos templos da Grécia Antiga, além de servir como amuleto para os cavaleiros que saíam para as Cruzadas.Partes Usadas: folhas e flores. Boa para temperar: carnes, frangos e refogados.
Tratos Culturais: O Tomilho gosta de luminosidade e é perene (seca no inverno e rebrota no verão). 
Dica: Sachês feitos com as folhas e flores repelem traças.




Jardins de ervas e as hortas são exigentes quanto à sua manutenção, mas muito recompensadores se você gosta de legumes, temperos, essências ou plantas medicinais.