Educação a Distância

Câncer de mama 

O número de casos novos de câncer de mama esperados para o Brasil em 2008 é de 49.400, com um risco estimado de 51 casos a cada 100 mil mulheres. 

Na região Sudeste, o câncer de mama é o mais incidente entre as mulheres com um risco estimado de 68 casos novos por 100 mil. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, este tipo de câncer também é o mais freqüente nas mulheres das regiões Sul (67/ 100.000), Centro-Oeste (38/ 100.000) e Nordeste (28/ 100.000). Na região Norte é o segundo tumor mais incidente (16/ 100.000). O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais freqüente no mundo e o mais comum entre as mulheres. A cada ano, cerca de 22% dos casos novos de câncer em mulheres são de mama. 


Câncer de pulmão 

O número de casos novos de câncer de pulmão estimados para o Brasil no ano de 2008, é de 17.810 entre homens e de 9.460 nas mulheres. 

Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de pulmão em homens é o segundo mais freqüente nas regiões Sul (36/ 100.000), Sudeste (22/ 100.000) e Centro-Oeste (16/ 100.000). Sendo nas regiões Nordeste (9/100.000) e Norte (8/100.000) o terceiro mais freqüente. Para as mulheres é o quarto mais freqüente nas regiões Sul (16/100.000), Sudeste (11/100.000), Centro-Oeste (9/100.000) e Norte (5/100.000), sendo o quinto mais freqüente na região Nordeste (5/100.000). O câncer de pulmão permanece como uma doença altamente letal. A sobrevida média cumulativa total em cinco anos varia entre 13 e 21% em países desenvolvidos e entre 7 e 10% nos países em desenvolvimento. Ao final do século XX, o câncer de pulmão se tornou uma das principais causas de morte evitáveis. Comparados com os não fumantes, os tabagistas têm cerca de 20 a 30 vezes mais risco de desenvolver câncer de pulmão. Em geral, as taxas de incidência em um determinado país refletem seu consumo de cigarros.


Câncer de pele 

O número de casos novos de câncer de pele não melanoma estimados para o Brasil no ano de 2008, é de 55.890 entre homens e de 59.120 nas mulheres. Estes valores correspondem a um risco estimado de 59 casos novos a cada 100 mil homens e 61 para cada 100 mil mulheres).

O câncer de pele não melanoma é o mais incidente em homens na maioria das regiões do Brasil, com um risco estimado de 82/100.000 na região Sul, 68/100.000 na região Sudeste, 47/100.000 na região Nordeste e 27/100.000 na região Norte; enquanto que na região Centro-Oeste (45/100.000) é o segundo mais freqüente. Nas mulheres é o mais freqüente nas regiões Sul (82/100.000), Centro-Oeste (64/100.000), Nordeste (53/100.000) e Norte (28/100.000); enquanto que, na região Sudeste (64/100.000) o mesmo é o segundo mais freqüente .

Quanto ao melanoma, sua letalidade é elevada, porém sua incidência é baixa (2.950 casos novos em homens e 2.970 casos novos em mulheres). As maiores taxas estimadas em homens e mulheres encontram-se na região Sul.

No Brasil, o câncer de pele continua sendo o tipo mais incidente para ambos os sexos. Sua letalidade é considerada baixa, porém em alguns casos onde há demora no diagnóstico esse câncer pode levar a ulcerações e deformidades físicas graves. É quase certo que exista um considerável sub-registro devido ao sub-diagnóstico e também por ser uma neoplasia de excelente prognóstico, com taxas altas de cura completa, se tratada de forma adequada e oportuna. Conseqüentemente, as estimativas das taxas de incidência e dos números esperados de casos novos em relação a este tipo de câncer devem ser consideradas como estimativas mínimas. 

O melanoma de pele é menos freqüente do que os outros tumores de pele (basocelulares e de células escamosas), porém sua letalidade é mais elevada. A Organização Mundial de Saúde estima que anualmente ocorram cerca de 132 mil casos novos desse câncer no mundo, e em termos de prevalência seja cerca de 2,5%. Tem-se observado um expressivo crescimento na incidência deste tumor em populações de cor de pele branca. Quando os melanomas são detectados em estádios iniciais os mesmos são curáveis. 

O prognóstico do melanoma de pele pode ser considerado bom, se detectado nos estádios iniciais. Nos últimos anos houve uma grande melhora na sobrevida dos pacientes com este tipo de câncer, principalmente devido à detecção precoce do mesmo. Nos países desenvolvidos a sobrevida média estimada em cinco anos é de 73%, enquanto que, para os países em desenvolvimento a sobrevida média é de 56%. A média mundial estimada é de 69%. 

A maioria dos cânceres de pele é devido à exposição excessiva ao sol. A Sociedade Americana de Câncer estimou que, em 2007, mais de um milhão de casos de basocelulares e células escamosas, e cerca de 60 mil casos de melanoma estariam associados à radiação UV (ultravioleta). Em geral, para o melanoma, um maior risco inclui história pessoal ou familiar de melanoma. Outros fatores de risco para todos os tipos de câncer de pele incluem sensibilidade da pele ao sol, história de exposição solar excessiva, doenças imuno supressoras, e exposição ocupacional.

A prevenção do câncer de pele, inclusive os melanomas, inclui ações de prevenção primária por meio de proteção contra luz solar, que são efetivas e de baixo custo. O auto - exame também contribui para o diagnóstico precoce. Se a pessoa notar o surgimento de manchas/ sinais novos ou a mudança em alguns, deve procurar o dermatologista. A educação em saúde, tanto para profissionais quanto para a população em geral, no sentido de alertar para a possibilidade de desenvolvimento de câncer de pele e de possibilitar o reconhecimento de alterações precoces sugestivas de malignidade, é outra estratégia internacionalmente aceita.



PLANTAS MEDICINAIS E A SAÚDE DA MULHER

As plantas medicinais podem melhorar bastante a saúde e o bem-estar da mulher. O alivio das dores das regras (dismenorréia), a normalização do ciclo menstrual e muitos outros problemas comuns às mulheres podem minimizados ou eliminados através do uso criterioso de plantas específicas. Vejamos a diante como podemos obter mais saúde através das plantas.
 
São plantas que provocam a menstruação. Normalmente tem como função regular e normalizar o ciclo menstrual. Devem, ser evitadas durante a gravidez, devido o risco de aborto.
Agripalma Tanaceto Avenca Zimbro
Petasite Melissa-bartarda Aneto Salsa
Camomila-romana Ruiva-dos-tintureiros Camomila Artemísia
Manjericão-roxo Losna Arruda Estragão
Sálvia Tasneirinha Loureiro Mil-folhas
Poejo Aloés Estaque Trevo-aquático
Santolina Pimenta-do-reino Heliotrópio Jalapa-verdadeira
Salvia-esclaréia Tramazeira Calêndula Açafrão
 
Essas plantas reduzem ou detêm a secreção de leite nas mulheres que amamentam.
Pervinca Cana-do-reino
 
São plantas que favorecem a secreção de leite nas mulheres que amamentam.
Aneto Alcarávia Funcho Urtiga-maior
Manjericão-roxo Cominho Anis Galega
 
Relaxam o músculo uterino , aliviando desse modo a dismenorréia, dores pélvicas. Exercem ação espasmódica em outros órgãos, tais como intestino ou vias urinárias.
Avenca Camomila-romana Trevo-aquático Calêndula
Pulsátila Arruda Estaque Bola-de-neve
 
 
Arruda Bolsa-de-Pastor Aloés Jarrinha-da-Europ


DOENÇA
PLANTA
AÇÃO
USO
PROPRIEDADES
Esterilidade Feminina: Incapacidade de conceber em idade fértil. pode ter causa orgânica (obstrução das trompas) ou funcional. As plantas medicinais atuam apenas neste último caso, estimulando as funções ovarianas e equilibranco o sitema hormonal. GINSENG Estimula os ovários: Pó da raiz, extratos Tônico e estimulante do sist. nerv. central
PULSÁTILA Estimula atividade ovariana: Extrato da planta, pó da raiz. Antibiótica, antiespasmódica, emenagoga, antimitóticas
DAMIANA - Regulariza as funções ovarianas Infusão das folhas, extratos. Tonificante nervoso, revitalizante, afrodisíaca
SALVIA - Favorece o equilibrio hormonal Infusão das folhas, extratos. Estimulantes, estomáquicas, antiespasmódicas, anti-sépticas
ONAGRA - Equilibra o sistema hormonal: óleo das sementes Cicatrizante, antireumática, emenagoga

GRAVIDEZ:

Edemas e retenção de líquidos durante a gravidez podem ser aliviados com diuréticos suaves e seguros. Devem ser tratadas com muita

 

 

ESPIRULINA - Aumenta a produção de glóbulos vermelhos. Cápsulas de pó da alga seca Nutritiva, tônica, tonificante, revitalizante
GERGELIM - Equilibra o sistema nervoso, preparando o organismo para as sobrecargas físicas. Sementes cruas ou torradas Nutriente, revitalizante
MILHO - Diurético suave evita a retenção de líquidos Infusão dos estiletes Diurético suave
FIGUEIRA - Combate o esgotamento físico e mental. Figos frescos, secos ou em decocção Nutriente, revitalizante
FISSURAS DO MAMILO: Devem ser tratadas com muita higiene e com a ajuda de alguma dessas plantas. As fissuras do mamilo constituem a causa mais importante das mastites, que podem chegar a formar um abcesso de pus e obrigar a suspender a lactação. ALFORFA (Feno-Grego) - calmante da pele e mucosas inflamada. Cataplasma com o decocto das sementes. Emoliente e cicatrizante
MORANGUEIRO - Exerce função antiinflamatória e cicatrizante. Compressas com infuso das folhas. Adstringente, antiinflamatório, cicatrizante
CINOGLOSSO - Melhora as inflamações mamárias devido o seu conteúdo em alantoína. Cataplasma de suas folhas esmagadas, compressa com o suco fresco ou decocto da raiz. Emoliente, suavizante, cicatrizante, anti-séptico
AÇUCENA Lillium candicum L - O óleo da açucena é um calmante da pele e mucosas inflamada. Óleo das flores em cataplasma ou compressas Cicatrizante, emoliente e antisséptica
MASTITE: Inflamação mamária produzida durante a lactação natural. Além do tratamento antibiótico, deve-se evitar a retenção de leite nos peitos e aplicar compressas ou cataplasma com essas plantas. PERVINCA - Corta a produção de leite, alivia inflamações mamárias. Compressas com o decocto das folhas sobre as mamas. Antilactagoga, vasodilatadora, hipotensora
DULCAMARA - Dá bons resultados nas inflamações mamárias, úlceras, feridas e eczemas.. Cataplasma com o decocto das folhas sobre as mamas. Cicatrizante e emoliente
DISMENORRÉIA: Irregularidade da função menstrual. O tratamento fitoterapico baseia-se em plantas antiespasmódicas, emenagogas e reguladoras do equilibrio hormonal. ONAGRA - Equilibra o sistema hormonal: óleo das sementes Cicatrizante, antireumática, emenagoga
PULSÁTILA Estimula atividade ovariana: Extrato da planta, pó da raiz. Antibiótica, antiespasmódica, emenagoga,
SALVIA - Favorece o equilibrio hormonal Infusão das folhas, extratos. Estimulantes, antiespasmódicas, carminativas
ESTAQUE - Alivia os espasmos uterinos Infusão das sumidades florais Antiespasmódica, sedativa e emenagogae
DULCAMARA - Dá bons resultados nas inflamações mamárias, úlceras, feridas etc. Cataplasma com o decocto das folhas Cicatrizante e emoliente
LARANJEIRA - Restaura o fluxo menstrual Infusão das folhas ou flores Antiespasmódica, tônica e sedativa
ERVA-CIDREIRA - Equilibra o sistema nervoso Infusão das folhas ou flores Sedativa, antiespasmódica, emenagoga
MARACUJÁ - Acalma os espasmos uterinos Infusão das folhas ou flores Sedativa, antiespasmódica, tonificante
AVENCA - Alivia as dores menstruais e regulariza o fluxo. Infusão da planta antiespasmódica
CAMOMILA - Normaliza o fluxo aliviando a dor Infusão das flores. antiespasmódica, sedativa, analgésica
MANJERICÃO-ROXO - Facilita a menstruação, diminui dores. Infusão das folhas Tônico e antisséptico
LOSNA - Normaliza o ciclo menstrual Infusão da planta Emenagoga, digestiva, tônica
POEJO - Facilita a menstruação, acalmando as dores Infusão da planta Antiespasmódico, anti-séptico
LINHO - Facilita a menstruação, acalma as dores. Auxilia o equilíbrio hormonal. Cataplasma quente com a farinha das sementes Tônico e antisséptico
MANJERICÃO-ROXO - Facilita a menstruação, diminui dores. Infusão das folhas Tônico e antisséptico
MONARDA - normaliza o ciclo e acalma as dores. Infusão das flohas Antiespasmódica
ABELMOSCO - Acalma os espasmos uterinos Infusão das sementes Antiespasmódica, anti-séptica, sedativa
TASNEIRINHA - Estimula a menstruação Suco da planta fresca Emenagoga e sedativa
BORRAGEM - Regularizadora hormonal óleo das sementes Emenagoga, sedativa
MIL-FOLHAS - Alivia a dismenorréia Infusão das flohas Antiespasmódica
SALGUEIRO-BRANCO - Acalma as dores Decocto do pó da casca Antiespasmódica
REGRAS IRREGULARES:Em certas épocas da vida de uma mulher, como a adolescência e a menopausa, são relativamente frequentes os transtornos do ciclo menstrual. Geralmente são devidos a excessos ou carências de hormônios. Estas plantas têm uma ação equilibradora sobre as glândulas endócrinas produtoras dos hormônios e contribuem favoravelmente para a normalização do ciclo. ONAGRA - Equilibra o sistema hormonal óleo das sementes Antiespasmódica
VISCO - Regula a menstruação Infusão das folhas secas Hemostatico
LOUREIRO -Regula o ciclo menstrual Infusão das folhas Emenagogo
SALSA - Estimula e regulariza a menstruação Infusão dos frutos Antiespasmódica
ARTEMISIA Normaliza o ciclo Infuso das sumidades florais ou da raiz Emenagoga
CALÊNDULA Reguladora do ciclo Decocção das flores Emenagoga
ARRUDA Contrai o útero infusão das sumidades florais Emenagoga
CAPUCHINHA -Reguladora da função menstrual Bulbos de assento com flores ou frutos Âfrodisíaca, tônica, tonificante e revigoranta

REGRAS EXCESSIVAS: Uma vez diagnosticada a Hipermenorréia e excluída qualquer causa orgânica, estas plantas podem contribuir para reduzir a quantidade de sangue mensatrual ou a duração das regras por sua ação vasoconstritora e hemostática. São também indicadas planta ocitócicas.

VISCO - Regula a menstruação Infusão das folhas secas Hemostatico
HIDRASTE -Contrai o útero Infusão das folhas secas Hemostatico, emenagoga, hemostatica
AVELEIRA - Regula a menstruação Decocção das folhas Hemostatica, cicatrizante, vasoconstritora
HAMAMÉLIS - Detém hemorragias, fortalece as paredes venosas e capilares Infusão das folhas e/ou cascas Hemostatico, tônico venoso, sedativo
CALÊNDULA - Reguladora do ciclo menstrual infusão das sumidades florais Emenagoga, antiespasmódica, hemostática
MIL-FOLHAS - Regula a menstruação Infusão das folhas secas Hemostatico
CAVALINHA - Cicatriza os tecidos sangrantes Decocção da planta Hemostatica
URTIGA-BRANCA - Detém perdas excessivas de sangue infusão das folhas e sumidades florais Vasoconstritora, hemostática
BOLSA-DE-PASTOR - Contrai o útero, corta as regras demasiadamente abundantes Infusão da planta Hemostatica, ocitócica
VIDEIRA - Protege os capilares sanguineos, reduz as regras -Decocção das folhas Hemostatico
URTIGA-MAIOR - Detém perdas excessivas de sangue Suco fresco, infuso das folhas Vasoconstritora, hemostática
REGRAS: RETENÇÃO DE LÍQUIDOS BÉTULA -Aumenta o volume da urina e diminui o inchaço dos tecidos. Combate a tensão pré-menstrual. -Infusão das folhas e/ou brotos Depurativo, diurético
FEIJOEIRO - Elimina os liquidos retidos nos tecidos. -Decocção das vagens Diurético, cardiotônico
MENOPAUSA
Época de transição onde a fisiologia feminina deve adaptar-se a uma nova situação hormonal, as plantas medicinais podem tornar mais fácil esta complexa etapa da vida da mulher.
VIDEIRA - Protege os capilares sanguineos, reduz as perdas de sangue anormais -Decocção das folhas Hemostatico
HAMAMÉLIS - Detém hemorragias, fortalece as paredes venosas e capilares Infusão das folhas e/ou cascas Hemostatico, tônico venoso, sedativo
BOLSA-DE-PASTOR - Contrai o útero, corta as regras demasiadamente abundantes Infusão da planta Hemostatica, ocitócica
ESTAQUE - Alivia os espasmos uterinos e as dores que provocam Infusão das sumidades florais Antiespasmódica, sedativa e emenagoga
SALVIA - Favorece o equilibrio hormonal Infusão das folhas, extratos. Estimulantes, antiespasmódicas, carminativas
CIPESTRE - Detém as metrorragias da menopausa Decocção dos frutos Vasocontristor
INSUFICIÊNCIA OVARIANA: Estas plantas podem estimular as funções ovarianas: ONAGRA - Equilibra o sistema hormonal óleo das sementes Antiespasmódica
DAMIANA - Regulariza o ciclo menstrual e estimula as funções ovarianas Infusão das folhas Tonificante nervoso, revitalizante, afrodisíaca
PULSÁTILA Estimula atividade ovariana, acalma as dores menstruais e regulariza o ciclo Extrato da planta, pó da raiz. Antibiótica, antiespasmódica, emenagoga, antimitóticas
LEUCORRÉIA
Corrimento produzido habitualmente como consequencia de uma infecção ou desequilibrio na flora bacteriana vaginal. Diversas plantas usadas em irrigações vaginais apresentam ação adstringente e anti-séptica:
HIDRASTE -Contrai o útero Irrigação com a Infusão das folhas secas Adstringente, antiinflamatório
URTIGA-BRANCA - Detém perdas excessivas de sangue infusão das folhas e sumidades florais Vasoconstritora, hemostática
MURTA -Suas propriedades anti-sépticas e adstringente combate a leucorréia irrigação vaginal com a infusão das folhas/bagas Adstringente, anti-séptica, aromática, antibacteriana
BISTORTA -Suas propriedades anti-sépticas e adstringente combate a leucorréia irrigação com a Infusão dos rizomas Adstringente, antinflamatória
RATÂNIA-DO-PERU -Combate também a vaginite irrigação com a decocção da casca Adstringente, antinflamatória
NOGUEIRA -Suas propriedades anti-sépticas e adstringente combate a leucorréia irrigação com infuso das folhas ou cascas verdes Adstringente, cicatrizante, antinflamatória
SALGUEIRINHA -Suas propriedades anti-sépticas e adstringente combate a leucorréia irrigação com decocção das sumidades florais Adstringente, cicatrizante,
CINCO-FOLHAS -Suas propriedades anti-sépticas e adstringente combate a leucorréia irrigação com decocção das flores Adstringente, anti-séptica, cicatrizante
ROMANZEIRA -Suas propriedades anti-sépticas e adstringente combate a leucorréia irrigação com a Infusão das flores e cascas Adstringente
PÉ-DE-LEÃO -Sua propriedade anti-séptica, antihemorrágica combate a leucorréia irrigação com decocção das folhas e da raiz Adstringente, cicatrizante, antiinflamatória
PIMPINELA-OFICINAL -Suas propriedades antiinflamatória combate a leucorréia irrigação com a decoção da planta Adstringente, antinflamatória
ROSEIRA -Muito apropriada para a higiene feminina irrigaçãoe banho de assento com com a Infusão das pétalas Adstringente, antinflamatória, anti-séptica
SALGUEIRO-BRANCO - Promove a desinfecção de mucosas irrigação com a decoção da planta Antiespasmódica, anti-séptica, analgésica
CERVICITE - Inflamação uterina causada por bactérias ou vírus. NOGUEIRA -Suas propriedades anti-sépticas e adstringente combate a cervicite irrigação com infuso das folhas ou cascas verdes Adstringente, cicatrizante, antinflamatória
ROSEIRA -Suas propriedades anti-sépticas e adstringente combate a cervicite irrigaçãoe banho de assento com com a Infusão das pétalas Adstringente, antinflamatória, anti-séptica

 Educação a Distância